A conservação de uma espécie em prática!

Em estreita colaboração com a plataforma geocaching.pt, a Milvoz procedeu à sinalização para remoção das geocaches existentes em territórios de nidificação de bufo-real, trabalho resultante de três anos de mapeamento e monitorização pelos biólogos Manuel Malva e João Rodrigues, nos maciços calcários de Sicó-Alvaiázere e Aires e Candeeiros.



Colocadas na proximidade de ninhos e provocando o seu consequente abandono, as seis geocaches em causa representavam uma ameaça à conservação regional da espécie, que é extremamente sensível à presença e perturbação humana no local de cria. Através desta ação, procura-se garantir o regresso das condições de pouca perturbação aos territórios em causa, condição essencial para que possam vir a ser reocupados pela espécie.




O bufo-real, a maior ave de rapina noturna da Europa, tem como habitat de nidificação de eleição as escarpas e afloramentos rochosos de difícil acessibilidade, em áreas de baixa pressão humana. No litoral Centro, as áreas que reúnem as condições ideais para a espécie não abundam e estão na sua maioria na rota de atividades de lazer como a escalada, a caminhada ou o geocaching, pelo que os territórios que acabam por reunir as condições necessárias para serem colonizados somam-se em reduzido número. A juntar à perturbação humana no local de cria, a baixa disponibilidade de presas como o coelho-bravo, a colisão e eletrocussão, bem como o abate ilegal compreendem as maiores ameaças à conservação da espécie na região.